domingo, 23 de novembro de 2008

Homenagem: é preciso ser muito mulher pra fazer isso!

Foto: Kalley.

Em homenagem à minha querida amiga, Carla Guedes, mãe, empresária, paraquedista e recordista. Uma matéria dedicada à todas/os que tiveram a coragem de viver, até agora, sem realizar o mais antigo sonho humano, voar livremente! O façam logo, a vida é curta, carpe diem!


O objetivo da Confederação Brasileira de Paraquedismo era bater o Recorde Brasileiro Feminino de Formação em Queda Livre, mas a competência das atletas levou-as a bater o recorde Sul-americano, detalhe, duas vezes... A façanha aconteceu em novembro desse ano no Centro Nacional de Paraquedismo (CNPq), na cidade de Boituva (SP).

Na formação em queda-livre, as paraquedistas precisavam fazer uma figura pré-determinada. As atletas tinham pouco mais de um minuto para formarem a figura, a uma velocidade em queda livre que atinge 180 km/h (demais para o seu carrinho?). Porém, o recorde só seria homologado quando todas estivessem presentes na formação e mantivessem a figura estável.O recorde anterior era de 18 mulheres (1999). Após um ano inteiro de treinos em 2008, 24 mulheres conseguiram a façanha. O Brasil é considerado um grande centro mundial de paraquedismo. Veja os nomes e posição das recordistas:O recorde feminino é um marco para a história do esporte no país.

Parabéns meninas!


Mais fotos aqui.

Fonte: Recorde Feminino de Formação em Queda-livre.

Veja o vídeo da reportagem do Esporte Espetacular, excepcionalmente no www.raoni.info, e orgulhosamente pirateado, aqui:


Paraquedismo é coisa de gente normal...


Normalidades no aniversário da Carla este ano:






Vai encarar?


Se você quer ser normal, ligue para o PG (91) 8800-9657 e agende seu salto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somente comentários respeitosos serão aceitos, incluindo críticas, sugestões, dúvidas, elogios, opiniões etc.